Etimologia do kanji

Etimologia do kanji

150 150 Iochihiko Kaneoya

家 Ie – casa

A parte superior representa uma casa pelo seu telhado. A inferior indica o animal porco, um importante animal doméstico na China. Local onde se guardam coisas valiosas, como um porco, passou a significar casa, residência. O kanji também significa família e ocupação de pessoa.







学 Manabu – aprender, estudar

Aprender é o kanji à direita. A parte superior indica duas mãos de adulto a envolver duas de criança. Logo abaixo, a representação do telhado de uma casa onde há uma criança. Aprender, para os chineses, era a criança numa escola estender as duas mãos para aprender, enquanto o professor estende as dele para  ensinar.

教  Oshieru – ensinar, lecionar

À esquerda temos outro kanji, ensinar. Vemos a representação das duas mãos e a criança; no complemento à direita, uma mão que segura a vara. No kanji anterior a criança sob um teto ocupa o lugar principal; neste é a mão do mestre com sua vara de ensino.

喜 Yorokobu – alegrar-se, estar feliz, regozijar-se

 

A parte superior indicaria o taikô (tambor) colocado em cima de sua base, vendo-se também os bacchi ( baquetas) cruzados acima. O tambor é a sinédoque (representação da parte pelo todo) de instrumentos musicais. Eram tocados como agradecimento às colheitas de outono e nas visitas do Ano Novo nos santuários e templos. O toque do tambor os fazia alegres e sentiam vontade de cantar ou dizer palavras de gratidão e admiração. Acrescentaram então o kanji boca (kuchi) logo abaixo, para indicar o kanji  yorokobu (alegria). Antes, se transformou no radical do segundo kanji da palavra taikô  –   – que acrescentado dos símbolos “mão” e “bastão” indicam percussão. O kanji indicando um taikô, deu origem ao kanji “alegria” com acréscimo de “boca”, e percussão, acrescentando-se “mão” e “bastão”. Uma outra versão, diz que o kanji representa uma tigela com alimentos que eram oferecidos nos festivais comemorativos de colheitas. Após o festival, as pessoas recolhiam e comiam as oferendas que acreditava-se, era proteção segura contra doenças. Em ambas as versões a origem do kanji está ligada aos deuses, ao divino. Na China escreve-se um kanji formado por dois “yorokobi” (喜喜) indicando felicidade abundante a nubentes; aparece também em outros usos.

Gai 

Este kanji tem apenas a leitura chinesa (on-yomi). Representa uma grande cesta sobre uma boca indicando prevenção, advertência ou aviso oral a alguém de dano ou ferimento físico.

Referências

WILLIAMS, Noriko Kurosawa. The key to kanji. [S.l.]: Cheng & Tsui Company, 2010.

TSUJI, Yoshiaki. Kanji no naritachi jiten: Kyoiku Shuppan. Tokyo: [s.n.], 1993.

Iochihiko Kaneoya

Formado em Direito e mestrando em cultura japonesa pela Universidade de São Paulo - USP. Pesquisador da cultura japonesa.

All stories by : Iochihiko Kaneoya

Leave a Reply