mai 19 2008

Samurai [侍]: disciplina, lealdade e mestria nas artes marciais

Samurais

Durante 7 séculos (XII até XIX) o Japão foi governado por grandes guerreiros: os samurais [侍]. A disciplina, lealdade e a mestria nas artes marciais destacam-se como suas principais qualidades. Por muito tempo este guerreiro japonês representou o homem perfeito. “Assim como a flor de cerejeira é a flor por excelência, da mesma forma o samurai é, entre os homens, o homem por excelência”.

Os samurais surgiram durante um período conturbado da história do Japão, onde o imperador disputava o poder com os proprietários de terras e estes, por sua vez, lidavam com os impostos exorbitantes e as freqüentes invasões dos clãs rivais. O caos precisava ser contido e para isso os daimyôs (senhores feudais) começaram a montar o seu exército pessoal.

Estes guerreiros, além de excelentes cavaleiros, dominavam a arte da katana (espada japonesa) e do kyudo [弓道] (arco e flecha). Eram homens leais, resistentes, disciplinados, dignos, letais e não temiam a morte. Uma das mais importantes questões éticas abordadas no bushido [武士道] (código de conduta do samurai) dizia que o samurai não deveria temer a morte, mas sim encará-la como uma forma de renascimento. Jamais, em toda a história, fora registrado um código de ética tão exigente como o bushido.

A partir do século XIV os samurais passaram a se dedicar também a atividades culturais. Muitos inspiravam-se em um antigo ditado que dizia: “Bunburyodo”  [文武両道] (literatura e arte marcial em sintonia). O samurai Taira Tadanori [平忠度], presente no Heike monogatari [平家物語] (o conto de Heike) foi um dos que seguiu esse mandamento e ficou famoso também pelo seu talento com as palavras.

Durante o período Sengoku (também chamado de a era dos estados em guerra) os samurais viveram o auge de sua existência através das espadas de Oda Nobunaga [織田 信長], Toyotomi Hideyoshi [豊臣 秀吉] e Tokugawa Ieyasu [徳川 家康], os principais responsáveis pela reunificação do Japão. Nessa época o Japão tinha 260 daimyôs, cada um lutando pela sua participação no comando da nação.

Nobunaga ganhou notoriedade na batalha de Okehazama aos 26 anos quando liderou 3 mil samurais e derrotou 30 mil homens do clã Imagawa. Foi ele também o primeiro general a dominar as armas de fogo ocidentais. Quando já dominava toda a região central do país, foi assassinado em 1582 por um de seus principais oficiais, o general Akechi Mitsuhide [明智 光秀].

Logo em seguida, Toyotomi Hideyoshi assumiu o comando matando Mitsuhide e continuou a unificar o Japão. Além de restringir o porte de espadas somente aos samurais, Hideyoshi criou salários e transferiu-os todos para a circunvizinhança dos castelos. Em 1597, quando já dominava quase todo o território japonês, doente, deixou o controle nas mãos de 5 conselheiros. O desentendimento entre eles foi inevitável, o que deu origem a batalha de Sekihagara em 1600. Tokugawa venceu e em 1603 recebeu o título de xogum do imperador. Começou aqui o fim dos samurais.

Instaurada a ordem, Ieyasu transferiu a capital para Edo (atual Tóquio) e isolou o país do resto do mundo. Gradualmente os samurais foram se deslocando para outras áreas como contabilidade, política e  artes. Nessa época surgiram o teatro kabuki [歌舞伎], o teatro de bonecos bunraku [文楽] e a pintura ukiyoe [浮世絵].

Em 1869 o imperador Meiji, com o intuito de modernizar o Japão, contratou a assessoria militar francesa para reformar as forças armadas. Além de proibir o porte de espadas, o imperador também cortou o salário dos samurais. De repente 2 milhões de pessoas viram-se obrigados a encontrar uma outra atividade.

Entre os muitos insatisfeitos estava Takamori Saigo, do feudo de Satsuma e conselheiro do imperador Meiji. Após a sua proposta de invadir a Coréia ser indeferida, voltou para a sua terra natal e organizou um exército com 25 mil guerreiros. Em 1877 se rebelou contra o governo. Os conflitos duraram 8 meses e Takamori, já baleado no estômago, cometeu o seppuku. Em 1889 o imperador absolveu postumamente o último samurai.

Fontes:
http://en.wikipedia.org/wiki/Bushido
http://www.niten.org.br/samurai.htm
http://en.wikipedia.org/wiki/Bushido
Revista Grandes Guerras
Revista História Viva


Use as estrelas abaixo para dar uma nota a este artigo:
1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas


Imprima uma versão mais simples deste artigo.
Gostou? Recomende este artigo por email. Gostou? Recomende este artigo por email.

30 comentários


jet horizontal

30 comentários para “Samurai [侍]: disciplina, lealdade e mestria nas artes marciais”

  1. […] conhecidas por Ninja to, eram devidamente adaptadas a suas técnicas. Ao contrário da espada samurai, a Ninja to possuía a lâmina reta e menor do que uma Katana (espada samurai), permitindo um uso […]

  2. […] Segundo relatos, o padre jesuíta Francisco Xavier, após converter o primeiro japonês – um samurai chamado Anjiro, fugitivo de sua cidade natal pelo assassinato de um homem – na Malásia, partiu […]

  3. […] estas intenções do chefe mongol e eles próprios se prepararam para uma invasão. Os vassalos dos samurais do bakufu (quartel general) de Kamakura ficaram em estado de alerta. Os templos e os santuários […]

  4. […] clã de Ako foi confiscado e os 300 samurais de Ako tornaram-se ronins, samurais sem daimyô e conseqüentemente sem sustento. O clã se dispersou, mas foi formado um pequeno grupo […]

  5. […] outro lado do mundo, extintos pela Reforma Meiji de 1868, os samurais se viram desempregados e se avolumavam nas grandes cidades ao lado de outros desocupados, […]

  6. […] é o nome de criança de Sakata no Kintoki, um famoso samurai da Era Heian, conhecido pela sua força ainda quando menino. Dizia-se que ele montava ursos, em vez […]

  7. […] instabilidade política. As batalhas pelo poder eram constantes. Nesta época, 2 poderosos clãs de samurais disputavam o controle do país: os Minamoto (Genji) e os Taira (Heike). E entre os muitos conflitos […]

  8. […] que, entre todos os homens da cidade, havia um que ainda mantinha seu belo penteado. Era um samurai jovem e esperto chamado Saizoemon. Diziam que seu único defeito era ser […]

  9. […] daimyôs ofereciam uma espécie de patrocínio aos lutadores mais fortes. Recebiam um status de samurai, eram presenteados com aventais bordados do senhor feudal e garantiam assim um bom padrão de […]

  10. […] moral pregada pelo confucionismo e como caminho para a iluminação na doutrina budista, faz do samurai também um cultor das artes intelectuais, o que ficou conhecido como Bun-bu-ryodo, o caminho da […]

  11. […] a era Tokugawa, o Japão passou por um período de grande tranqüilidade e os serviços de muitos samurais acabaram se tornando desnecessários. Alguns deles juntaram-se com apostadores e ambulantes e deram […]

  12. […] deusa Amaterasu, fez de seu povo orgulhosos guerreiros. A ocidentalização extinguiu a classe dos samurais, mas o caldo cultural para o nascimento do militarismo estava […]

  13. […] provida de conchas de bambu onde os fiéis fazem seu ritual de purificação. Na época dos samurais, estes costumavam verter desta água sobre a lâmina da espada antes dos […]

  14. Ayumiem 23 mai 2008 às 20:52

    Muito interessante, tenho fotos de castelos e roupas de samurais de um castelo que era de samurais em Kyushu se quiser.
    E também li seu post sobre Kyudo, tbm escrevi sobre Kyudo no meu blog, tenho grande interesse por esta arte marcial.

  15. […] o samurai, a perda da honra era algo inaceitável. Do que viver envergonhado, era preferível que se tirasse […]

  16. Ribamar Lopesem 02 jun 2008 às 13:05

    Brilhante narrativa!

  17. […] [植芝 盛平] era um garoto franzino que cresceu ouvindo histórias de seu bisavô, um bravo samurai da época. Quem sempre lhe contava as aventuras de Kichiemon era seu pai,  Ueshiba Yokoru, […]

  18. […] que o awa-odori surgiu de festas elegantes realizadas por dançarinos de Kyoto, para entreter aos samurais. Outros dizem que é uma dança para saudar os espíritos durante a temporada do Bon [盆], […]

  19. […] Goutokuji tinha uma gata chamada Tama. Enquanto ele reclamava das precárias condições à gata, o samurai Ii Naotaka, que voltava da batalha de Tennoji, passava em frente ao templo quando começou a cair […]

  20. […] Pelo fato de todo traço ser único e cheio de vitalidade, assim como um golpe de espada, muitos samurais praticaram o sumi-ê. Leia também:Ukiyo-ê: “pinturas do mundo flutuante”Ninja [忍者]Origami […]

  21. […] à honra pelo ideário incutiu na alma deste povo a vergonha como sentimento extremamente penoso. Saigo Takamori, líder revolucionário do final do século XIX, aconselhava agir de tal forma que […]

  22. […] traduzido como código de honra do guerreiro samurai), é algo restrito apenas à conduta dos samurais. Como guerreiros, adestravam-se nas artes da esgrima, do arco e flecha, da equitação, nas […]

  23. […] Segundo relatos, o padre jesuíta Francisco Xavier, após converter o primeiro japonês – um samurai chamado Anjiro, fugitivo de sua cidade natal pelo assassinato de um homem – na Malásia, partiu […]

  24. Os 47 ronins: Adoro Japãoem 31 mai 2009 às 15:29

    […] clã de Ako foi confiscado e os 300 samurais de Ako tornaram-se ronins, samurais sem daimyô e conseqüentemente sem sustento. O clã se dispersou, mas foi formado um pequeno grupo […]

  25. […] Segundo relatos, o padre jesuíta Francisco Xavier, após converter o primeiro japonês – um samurai chamado Anjiro, fugitivo de sua cidade natal pelo assassinato de um homem – na Malásia, partiu […]

  26. O Bushidô « Orbium Coelestiumem 06 set 2009 às 12:44

    […] traduzido como código de honra do guerreiro samurai), é algo restrito apenas à conduta dos samurais. Como guerreiros, adestravam-se nas artes da esgrima, do arco e flecha, da equitação, nas […]

  27. Maneki neko, o gato da sorte «em 16 out 2009 às 19:43

    […] gata chamada Tama. Enquanto ele comentava sobre as precárias condições do templo à gata, um samurai, Ii Naotaka, que voltava da batalha de Tennoji, passava em frente ao templo quando começou a cair […]

  28. Sumi-ê « INSPIRAÇÃOem 25 mar 2011 às 10:40

    […] todo traço é, assim como um golpe de espada, único e cheio de vitalidade, razão porque muitos samurais praticaram o […]

  29. Palavra | Advogadoem 08 nov 2012 às 17:01

    […] traço é único e cheio de vitalidade, assim como um golpe de espada, muitos samurais praticaram o […]

  30. Xxxxxxzzzzz |em 08 nov 2012 às 17:12

    […] traço é único e cheio de vitalidade, assim como um golpe de espada, muitos samurais praticaram o […]



Trackback URI | Comments RSS

Comente