dez 12 2011

Studio Velocity: Montblanc house

O que me atrai na arquitetura japonesa contemporânea é a sua criatividade. Quando se pensa em uma residência, tende-se a pensar em uma casa mais tradicional, com um telhado normal, muitas águas etc.

Mas é incrível como os japoneses estão abertos às novas propostas dos arquitetos, e me parece que até gostam de se destacar com projetos “excêntricos” no meio de casinhas normais.

Não digo que no Brasil não se possa ousar, mas são bastante inusitados os projetos vindos do outro lado do mundo, principalmente para casas unifamiliares.

Na cidade de Okazaki, na província de Aichi, o studio velocity fez a “montblanc house”, que é uma casa de três  pavimentos com um pequeno salão de beleza no térreo, num calmo bairro residencial. Apesar de ter outras residências ao redor, o projeto procura ter pequenos espaços abertos que mantenham a privacidade e ainda forneçam a vista das montanhas da cidade.


A principal característica do projeto é o telhado inclinado. Parece que a casa consegue brincar com os grandes elementos arquitetônicos, onde as grandes janelas manipulam a escala por toda a extensão externa da casa.

Essas aberturas, cinco no total, estabelecem a conexão com o entorno, providenciando muita luz natural e circulação do ar, assim como belas vistas do bairro. Sem nenhuma vedação com vidro, criam uma sensação ambígua entre interior e exterior, onde o espaço é aberto e mais protegido ao mesmo tempo, como no terraço.

É um belo espaço para dias ensolarados e quentes – clima de Okazaki, que se localiza numa região mais central do Japão, de temperaturas amenas – , mas quando o tempo muda, o espaço ficará certamente desprotegido.

Todo volume interior da casa é separado dessa “casca” onde fica o telhado inclinado, para propiciar isolamento das interpéries. Assim também há espaços para a privacidade dos moradores.

No térreo um pequeno jardim está localizado ao lado sala de jantar e cozinha; dois terraços externos no segundo andar integram o espaço de estar com o exterior.

Térreo:

Primeiro andar:

Terraço:

Nos cortes você pode entender melhor como se dá o uso dos terraços por toda a casa.

Referência

STUDIO velocity: montblanc house. Arquitete suas ideias, [S.l.], 15. jul. 2011. Disponível em: <http://arquitetesuasideias.wordpress.com/2011/07/15/studio-velocity-montblanc-house/>. Acesso em: 10. dez. 2011.


Use as estrelas abaixo para dar uma nota a este artigo:
1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (Este artigo ainda não foi avaliado)


Imprima uma versão mais simples deste artigo.
Gostou? Recomende este artigo por email. Gostou? Recomende este artigo por email.

1 comentário

jet horizontal

ago 01 2011

Arquitetura Minimalista Japonesa II

Esta é uma casa do escritório FORM/Kouichi Kimura Architects. Fico impressionado com a sutileza e simplicidade que eles conseguem impor em seus projetos. Hoje as fotos são da House of Depth (Casa da Profundidade) em Shiga, no Japão.

A casa foi construída em terreno muito comprido, com espaço aberto na frente, reservado das casas vizinhas por um muro alto.

Como vocês podem ver, não é em qualquer casa que cabe uma limosine na garagem. O terreno tem 10 metros de largura por 23 metros de profundidade.

Engraçada a noção que os japoneses têm de “amplo ou profundo”, não é mesmo? O lote padrão no Brasil é de 15×30 metros. Como seria uma casa feita por eles, aqui, se com 23 m já é a “Casa da profundidade”?

Claro que por lá eles dispõem de muito menos terrenos que nós. Mas é incrível como conseguem, ao meu ver, fazer maravilhas arquitetônicas em tão pouco espaço.
Apesar de urbana, com uma aparência fechada, a casa tem uma longa relação entre os espaços exteriores e interiores, que pode ser considerada como uma zona intermediária com o espaço em torno da mesma.
Existem várias áreas internas onde a linha de visão não é interrompida, visando dar maior sensação de profundidade visual, além de “emoldurar” belíssimas imagens.
Diferente de várias casas minimalistas, nesta há o contraste da cor branca, que amplia os espaços, com a cor preta, que daria uma sensação maior de “fechamento”, mas que ficou tão bem trabalhada que a casa não parece se confinar por causa do uso dessa cor.
Arquitetos: FORM/Kouichi Kimura Architects
Local: Shiga, Japão
Cliente: Casa unifamiliar
Ano de construção: 2007
Área do terreno: 237,28m2
Área construída: 189,82m2
Fotografia: Takumi Ota
Linhas retas esbanjam segurança nessa casa. Simples, forte e conciso.

Referência

HOUSE of depth by FORM/Kouichi Kimura Architects. Dezeen Magazine, [S.l.], 07 may 2009. Disponível em: <http://www.dezeen.com/2009/05/07/house-of-depth-by-formkouichi-kimura-architects/>. Acesso em: 30 jul. 2011.


Use as estrelas abaixo para dar uma nota a este artigo:
1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (Este artigo ainda não foi avaliado)


Imprima uma versão mais simples deste artigo.
Gostou? Recomende este artigo por email. Gostou? Recomende este artigo por email.

Por enquanto, nenhum comentário. Comente.

jet horizontal

Pages: 1 2 3 Next

Pages: 1 2 3 Next