Mizuhiki | 水引

Mizuhiki | 水引

150 150 Paula Kaneoya

Mizuhiki (水引) é uma tradicional arte japonesa que usa um cordão forte e fino, feito de papel washi. Os cordões coloridos se transformam em decoração para presentes e para cerimônias, cada modelo produzido contendo um significado.







Yuinou: cerimônia de noivado

A cerimônia de noivado é uma tradição japonesa e sua origem remonta à era Muromachi. Yuinou significa, literalmente, “contato” e “contribuir”, porém seu sigfnificado se estende a “conectar coração com coração, família com família”.

Nesta ocasião, é tradição as famílias trocarem presentes. Formatos de tsuru e tartarugas são os preferidos, pois diz-se que o primeiro simboliza a força da afeição entre os amantes, pois o pássaro não vive com outro após a morte de seu companheiro. Já a tartaruga simboliza a benção de se ter filhos, pois o animal põe muitos ovos. Em adição, ambas as criaturas são conhecidas no Japão como símbolos da longevidade.

Motivos com pinhos, bambus e cerejeiras também são utilizados em presentes para noivados. O pinho simboliza prosperidade, pois sempre se mantém verde. O bambu significa modéstia, inocência e crescimento. A cerejeira está relacionada com a felicidade e prosperidade.

Kekkonshiki: cerimônia de casamento

Em cerimônias de casamento, o mizuhiki pode ser visto no kimono, vestido de casamento, acessórios da mesa, decoração do ambiente ou como enfeites de cabelo da noiva.

Kinpu e Noshi-bukuro: envelope de felicitações e de luto

Os envelopes que contêm dinheiro e são entregues em funerais ou por ocasião de felicitações como casamento, nascimento de bebê, promoção etc.  possuem nós diferenciados que transparecem o desejo de quem entrega. Podem ser: hanamusubi, musubikiri e awajimusubi.

O primeiro laço, Hana musubi, possui um laço que pode ser desatado e, portanto, utilizado para eventos que se deseja que ocorra repetidamente, como o nascimento de um bebê e admissão em uma nova escola.

O segundo laço, Musubi kiri, possui um laço que não pode ser desatado, próprio para eventos que não se deseja que ocorram novamente, como casamentos e funerais.

O terceiro laço, conhecido como Awaji musubi, significa desejo de um bom e longo relacionamento, utilizado tanto para eventos felizes quanto tristes.

Os nós para cerimônias fúnebres devem ser com fitas branca e preta, esta à direita.

História do mizuhiki

Sua história tem início no período Asuka, em 607 d.C., quando um representante japonês na China presenteou o imperador japonês com uma caixa de presentes que continha uma tampa com decoração vermelha e branca, confeccionada com fios. A decoração simbolizava “viagem segura”.

Essa caixa de presentes iniciou uma tradição no Japão. Quando um presente era oferecido à corte imperial japonesa, uma decoração com fios brancos e vermelhos era afixada na caixa. No período Heian, essa decoração passou a ser conhecida como Mizuhiki.

No período Edo (1611-1869), o líder dos samurais no distrito de Iida – atualmente, prefeitura de Nagano – ordenou que os guerreiros dessa classe aprendessem a arte do Mizuhiki. Os samurais usavam motoyui – tipo de cordão feito de papel – para prenderem seus cabelos, assim como outras pessoas da sociedade japonesa.


Mizuhiki também era utilizado na confecção de guarda-chuvas e sombrinhas por ser forte e impermeável.

O fim do período Edo significou o fim dos samurais, ou seja, a baixa na demanda por motoyui. A modernização do Japão, no período Meiji (1869-1914), fez com que as pessoas adotassem estilos de vida parecidos com os do Ocidente, incluindo o cabelo curto.

Os artesãos de Iida usaram seus conhecimentos adquiridos em séculos para diversificar o uso dos mizuhikis. Confeccionaram um cordão mais forte e durável que possibilitou o desenvolvimento de novas formas de “tecer” o mizuhiki, no período Showa (1926-1989).

Atualmente, o mizuhiki é visto em cerimônias de casamento, funerais, festividades  como do ano-novo, dia das meninas, festival dos meninos etc.

Referências

Iida Mizuhiki

Mama Lisa’s World Blog

NISHIMURA, Ai. Yuinou, japanese ceremony of engagement. [S.l.]: ]s.n.], [s.d.]. Disponível em: <http://www.cis.doshisha.ac.jp/kkitao/library/student/00/cai/d302/nishimura.htm>. Acesso em: 16 fev. 2011.

Prefeitura de Kanazawa

The Ikebana Shop

Wikipedia: Mizuhiki

Paula Kaneoya

Bibliotecária apaixonada por disseminar informação e compartilhar conhecimentos.

All stories by : Paula Kaneoya
2 Comentários
  • Cida Cavalcanti 10/01/12 at 08:56

    Fiquei encantada com essa arte tão delicada e significativa. Gostaria de saber se encontro esse material no Brasil se possível em Brasília. Parabés! Amei a matéria

  • Lidiane Batitucci 8/09/12 at 11:12

    Perfeito!!!
    Amei este site.
    Muito Obrigada por nos aproximar a esta cultura maravilhosamente rica e que tem muito a nos ensinar.

Leave a Reply