Ser ou não ser japonês?

Ser ou não ser japonês?

150 150 Paula Kaneoya

PINHEIRO, Elisa Massae Sasaki. Ser ou não ser japonês? : a construção da identidade dos brasileiros descendentes de japoneses no contexto das migrações internacionais do Japão contemporâneo. 2009. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, UNICAMP, Campinas, 2009. Disponível em: <http://cutter.unicamp.br/document/?code=000442741>. Acesso em: 27 nov. 2011.

 







RESUMO

Desde meados da década de 1980, brasileiros descendentes de japoneses têm ido para o Japão como trabalhadores migrantes. Esses migrantes tanto demonstram um histórico de práticas com estadas temporárias consecutivas, como experiências de fixação permanente. Para considerar a questão da construção de identidade dos brasileiros de origem japonesa no Japão, observamos um período longo de tempo – não apenas ao longo do século XX, mas desde o início da era Meiji (1868), quando o país experimentou um acelerado processo de modernização e ocidentalização. Essa observação histórica de longa duração teve dois objetivos principais: 1) analisar como as noções de “nacional” e “estrangeiro” vieram sendo tratadas pelos formuladores de políticas do Estado japonês – especialmente considerando um país que foi colonizador e imperialista na Ásia Oriental, até o fim da Segunda Guerra Mundial -; e 2) sopesar em que medida isso interfere ou influencia a construção de identidade dos brasileiros no Japão no início do terceiro milênio. 

Palavras-chave: Migração. Brasileiros – Japão. Nipo-brasileiros – Japão. Identidade.

 

Trabalho na íntegraSer ou não ser japonês?

Paula Kaneoya

Bibliotecária apaixonada por disseminar informação e compartilhar conhecimentos.

All stories by : Paula Kaneoya
1 comentário

Leave a Reply